[RESENHA] POR LUGARES INCRÍVEIS – JENNIFER NIVEN

janeiro 24, 2017

 Título: Por Lugares Incríveis
 Título Original: All The Bright Places
 Autor: Jennifer Niven
 Editora: Seguinte
 Número de Páginas: 336
 Publicação: 14 de janeiro de 2015
 Classificação no Skoob: 5/5

Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver. Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do  resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los."

 Nesse livro cativante vamos nos deparar com um tema que deveria ser mais abordado no mundo atual. O suicídio.

 O livro conta a história de dois personagens, Violet Markey e Theodore Finch, os dois são um pouco diferentes mas tem o mesmo objetivo, eliminar a dor.

 Finch não é nada popular, é conhecido como aberração pelos seus colegas. Por conta de suas atitudes precipitadas ele é o esquisito da escola. Mesmo com a fama de fazer tudo o que pensa, Finch sofre de um transtorno bipolar e de uma profunda depressão, que ninguém conhece. A autora fez um personagem ''fechado'', que não se abre para falar o que está sentindo de verdade. Por isso é difícil achar uma solução para Finch, pois não sabemos o real motivo para ele querer o suicídio. 

 Violet é popular e tem muitos amigos. Todos sentem pena dela, por conta do acidente de carro em que sua irmã mais velha morreu e Violet saiu viva. Para os outros tenta parecer feliz, mas quando está sozinha sofre, se culpando pela morte de sua irmã. Violet tem uma fobia de entrar em carros, pois tudo volta em sua mente, o acidente.

 Os dois veem que a unica solução para acabar com seus problemas é tirar a própria vida.

 Quando os dois estão prestes a pular de uma torre, a vida dos dois se entrelaçam. Um vê no outro a vontade viver, a vontade de explorar o mundo juntos.

 O livro é narrado em primeira pessoa, com capítulos intercalados entre Finch e Violet. Quando li a primeira página e me deparei com:


"Será que hoje é um bom dia para morrer?"

 fiquei espantada, e pensei: Mas já? Vou chorar logo no primeiro capítulo?

 A escritora Jennifer E. Smith ( A Probabilidade estatística do amor à primeira vista ) disse: ''[...] me apaixonei por Violet e Finch antes mesmo de se apaixonarem um pelo outro.'' , e posso dizer que o mesmo aconteceu comigo.

 O livro me impressionou e me emocionou do começo ao fim. Não pensei em largar-lo em momento algum. A escritora usou temas bastante importantes, como o bullying, a depressão, a bipolaridade, a autopunição e o suicídio. 

 Durante e depois da leitura refleti bastante. E posso dizer que com esse livro tirei vários ensinamentos para a minha vida.

 Beijos, e até a próxima resenha.

 Por Camila Marques

You Might Also Like

1 comentários

Popular Posts

Instagram

>

Flickr Images